);
Deve ser a queixa mais comum a todas as mães com filhos de todas as idades: “Farto-me de lhe pedir para fazer qualquer coisa, mas ele obriga-me a repetir vezes sem conta e nunca faz o que eu quero…’ Há alguma maneira de um ser humano me responder imediatamente?
Bem, para lhe dar logo a má notícia: não. A boa notícia: há sempre estratégias a tentar.
“Quando queremos pedir qualquer coisa a uma criança, que geralmente é qualquer coisa que ela não quer fazer”, nota Mikaela Övén, mãe de três filhos, autora do blog ‘Mama Mia’ e orientadora de vários cursos para pais. “Portanto, devemos começar por aquilo a que os ingleses chamam ‘connect before you direct’, ou seja, criar uma ligação. Se eu estiver na cozinha e gritar à minha filha ‘Liv, vai pôr a mesa’ e ela estiver na sala a ver a Violetta, a probabilidade de ela fazer o que eu pedi é nula. Se me responder, já vou com sorte.” Depois entramos numa espiral de repetição da ordem, ela nada, ficamos chateados, dizemos que os miúdos nunca ouvem – e está criada a surdez familiar.
Portanto, primeiro mandamento, escolher a ocasião. Chegar ao pé da criança e fazer um contacto físico: um toque, uma festa… “Tenho de lhe tocar para ela quebrar o contacto com o resto do mundo e com a televisão, mas tenho de me questionar se vale mesmo a pena”, nota Mikaela. “Por exemplo, eu estou aqui a falar consigo. Se os meus filhos me vierem agora pedir qualquer coisa, não lhes vou ligar. Portanto, também temos de respeitar o tempo das crianças e escolher a melhor altura.”
Foto: Cuckooland
X